Residência Autônoma 2022

Esta publicação é um olhar sobre proceso criativo do espetáculo dentro do projeto “Malabamétrico: Renovação Intercâmbio e Circulação”. Um olhar para a segunda etapa do projeto, chamada #ResidênciaAutônoma. O projeto previa cinco meses de residência com a meta de chegar a 60 dias de trabalho e uma carga horária de 180 horas investidas em ensaios, cursos, laboratorio, rodas de conversa, mostra de processo, pesquisa, criação, cenografia, escrita de roteiro etc e pediu adequaçao de cronograma para extender a residên residência mais um mês. A mudança veio para possibilitar um mês de assimilação individual e preparação para a saida de residência e entrada em circulação. Ao todo, foram seis meses de #ResidênciaAutônoma, com 268 horas investidas em 81 dias de trabalho. Foram 20 dias de cursos, 10 dias de Laboratório de Criação Circense, seis dias de rodas de conversa, uma mostra de processo e pelo menos 38 dias dias de trabalhos individuais em processo de criação com foco na renovação do #Malabamétrico, para uma nova versao que pudesse ser feita em espaços alternativos e com menos estrutura.Na “saida de residência”, o #Malabamétrico teve a oportunidade de realizar seis apresentações para testar sua nova versão com o publico e seguir em proceso de assimilaçao, renovação e intercâmbio.

Esta publicação foi elaborada para apresentar uma perspectiva sobre o processo criativo do espetáculo “Malabamétrico”, especialmente, um olhar para a 2ª etapa do projeto “Malabamétrico: Renovação, Intercâmbio e Circulação” chamada de #ResidênciaAutônoma, correspondente ao período do processo criativo no projeto. Ao todo foram seis meses de trabalho em sala de ensaio com diversas atividades em uma carga horária total de 268h investidas!

Este projeto foi contemplado pela 6ª edição do programa de Fomento ao Circo para a cidade de São Paulo – Secretaria Municipal de Cultura.

Malabamétrico – Trajetória

Esta públicação integra um bloco de três publicações e traz uma retrospectiva do processo de criação do espetáculo de 2014 a 2022. Este projeto foi contemplado pela 6ª edição do programa de Fomento ao Circo para a Cidade de São Paulo – Secretaria Municipal de Cultura

Malabamétrico e um espetáculo solo de circo-dança-teatro que começou em 2014 e desenvolveu-se a partir de um “número circense”. Em criaçao continuada junto à tentativa e erro em apresentações, o número circulou pelo Brasil (SP, RJ, MG, SC e GO) e tambem cirtculou por Paraguai, Uruguai, Argentina, França e Italia. Em 2018, contemplado pelo 1º Edital de Criação Artistica – Linguagem Circo a criação chegou a sua 1ª versão como espetaculo, com 25 minutos de duração. E 2019 concebeu uma versão no primeiro semestre, e outra no segundo. Em 2020 e 2021, em meio à pandemia, o espetáculo se transformou novamente, e com apoio do ProAc 08/2020 – Registro e Licenciamento de Espetaculos Circenses para a Plataforma CulturaEmCasa imergiu novamente nos estudos da dramaturgia da obra, criou uma versão de “Cine Circo”. Em 2022, o projeto foi contemplado pela 6ª edição do Programa de Fomento ao Circo para a Cidade de São Paulo e passou por intenso processo de #ResidênciaAutônoma em formação, intercambio e renovação do espetáculo!

artigo – criador e criatura

Finalizando as ações de contrapartida do projeto “Malabamétrico: Renovação, Intercâmbio e Circulação” desenvolvi um artigo elaborando sobre a trajetória de senvolvimento, criação e aprimoramento do Malabamétrico. Este projeto foi contemplado pela 6ª edição do programa de Fomento ao Circo para a Cidade de São Paulo – Secretaria Municipal de Cultura

RESUMO

Este artigo trata sobre o processo de criação de uma obra circense – #Malabamétrico de Artur Faleiros- em uma abordagem sobre sua trajetória, percursos e o contexto no qual se insere. Para além de seus processos criativos e inventivos, também observa os métodos  e pensamentos aplicados na criação. De forma conectada a esta trajetória e criação também se aborda o aprimoramento técnico e artístico de criador, criação e criatura bem como sobre os percursos formativos, residências artísticas, a criação do Laboratório de Criação Circense e a escrita do livro “#ApostiLAB: – LABORATÓRIOS CIRCENSES: 63 práticas autônomas para criações” com outras ferramentas que  margeiam e se junta-põem aos processos de criação, aprimoramento e desenvolvimento do #Malabamétrico e a minha como artista, autor, produtor cultural e orientador artístico, trago neste artigo um resumo da trajetória em retrospectiva da criação do espetáculo. Desde seus primeiros traços na criação de um número circense com a duração de cinco minutos até o seu desenvolvimento atual com 35 minutos de cena e a construção de uma rede de apoio com diversas pessoas atuando na produção, técnica, trilha sonora etc.   

#CircoDeDebates: MÉTODOS DE PESQUISA, INVESTIGAÇÃO, CRIAÇÃO 

Na orientação e na criação autoral, como organizar processos? Quais os exercícios e métodos que mais marcam sua trajetória artística? Quais caminhos podemos almejar quando pensamos sobre processos de criação de espetáculos solos? Que Caminhos podemos pensar para nos manter em aprimoramento na criação e artísticamente?

No dia 19/09 aconteceu a 3ª edição do #CircoDeDebates e desta vez conta com a participação de Daniel Satin e Laura Faleiros, que atuam como artistas e com orientações artísticas. Para esta roda de conversa a pergunta disparadora que do encontro foi: quais metodologias são indispensáveis num processo de pesquisa / investigação circense? Satin e Laura foram, respectivamente, responsáveis pelo primeiro e último curso do processo de #ResidênciaAutônoma na renovação do espetáculo malabamétrico no projeto junto ao Fomento ao Circo.

#CIRCODEDEBATES: Espaços de reflexão, trocas e questionamentos sobre processos de criação e “fazeção circense” em rodas de conversas e discussões sobre o encontro dos temas: “Circo contemporâneo”; “Criação” e “Processos Criativos”. A cada rodada, Artur Faleiros convida duas pessoas para participarem da dinâmica. Os encontros são virtuais e gratuitos, via plataforma zoom , com espaços de participação ativa, também, para o público caso haja interesse. O encontro pretende abordar, a partir de relatos pessoais e de uma dinâmica de perguntas “aleatórias”, uma roda de conversa sobre processos de criação.

Convidades: Daniel Satin e Laura Faleiros

Daniel Satin é colombiano, palhaço, bufão, artista plástico e circense há mais de 12 anos. Atualmente reside em SP e tem um espetáculo solo e uma companhia com seus dois irmãos, no grupo Família Barmu. Satin já viajou por diversos países do mundo apresentando espetáculos circenses e fazendo formação em palhaçaria e teatro físico. Sua formação é dada em tentativa e erro nas ruas, praças, parques, teatros, lonas de circo ou qualquer outro espaço não convencional. Além de seu esforço e dedicação no aperfeiçoamento empírico de suas técnicas, Satin já fez diversos cursos que ajudaram a construir seu modo de atuar a partir da fusão de outros estilos e habilidades.

Laura Faleiros trabalha com circo desde 2005. Se formou pela Escola Nacional de Circo no Rio de Janeiro e pela Faculdade Angel Vianna de Dança. É fundadorada CIa AMÁLGAMA, da Cia Bapho e artista convidada de outras companhias como Irmãos Brothers, Cia Crescer e Viver, Circo Amarillo, entre outras. Nos últimos anos esteve em mais de dez países entre America Latina e Europa em projetos de circulação, pesquisa e trabalho. Em 2021 foi contemplada pelo Edital ProAc através do qual desenvolveu o formato atual do seu solo “AsPirações”.

Esta  atividade integra o programa de #ResidênciaAutônoma na renovação do espetáculo #Malabamétrico. Este projeto foi contemplado pela 6ª edição do programa de Fomento ao Circo para a Cidade de São Paulo – Secretaria Municipal de Cultura

#ComunicaArtista – Técnicas e Ferramentas de Comunicação para projetos culturais e artísticos

Artur Faleiros faz lançamento de vídeo aula gratuita com dicas, informações e exercícios de redação para Release e Sinopse. Direcionado para artistas e profissionais da produção cultural a vídeo aula pretende contribuir com o aprimoramento técnico na criação e produção cultural por meio do compartilhamento de Técnicas e Ferramentas de Comunicação para produção de projetos culturais e artísticos… O  vídeo fica disponível no site (www.faleiros.art/comunica-artista) e no canal do youtube (Artur Faleiros) por tempo indefinido.

A aula traz uma introdução sobre release e sinopse em busca de explicar a diferença entre eles; a linguagem que de cada texto . A vídeo-aula faz uma introdução e traz dicas, informações e exercícios práticos para estimular a redação e oxigenar processos de criação e produção de forma interconectada”, segundo Artur Faleiros – responsável pelo roteiro, gravação e edição do projeto.

O material é inédito e organizado pelo artista circense, comunicador e produtor cultural Artur Faleiros Neves.  O acesso é gratuito e já encontra-se disponível. Clique na imagem e assita!

SINOPSE DO PROJETO | Como fazer um release? E uma sinopse? Qual é a diferença entre esses dois textos? Existe uma forma / linguagem certa? Dicas, ferramentas, técnicas e exercícios de redação para elaboração de Sinopse e Release. Uma abordagem sobre a prática de redação e suas estruturas de linguagem.

Este projeto foi realizado com apoio do #ProAC2021 na linha “ProAc Direto nº 39/2021 –  FOMENTO DIRETO A PROFISSIONAIS DO SETOR CULTURAL E CRIATIVO: Modalidade D: Produtores e Gestores culturais.

Artur Faleiros é formado em Comunicação Social pela UNESP e atua como artista, diretor e orientador circense e produtor cultural. É criador dos espetáculos solos “Malabamétrico” e “MCirco”, criador e co-fundador da companhia AMÁLGAMA. É também autor da #ApostiLAB – LABORATÓRIOS CIRCENSES: 63 práticas autônomas para criações” e idealizador do “Laboratório de Criação Circense”.

+++++ NOTA DE SERVIÇO | VÍDEO AULA – #COMUNICAARTISTA

Técnicas e Ferramentas de Comunicação para projetos culturais e artísticos: Release e Sinopse – dicas, informações e exercícios

Realização (roteiro, gravação e edição): Artur Faleiros

Duração:  26 minutos e 13 segundos – Acesso gratuito 

Vídeo no Youtube: LINK DO VÍDEO NO YOUTUBE

Contato: [email protected]

Este projeto foi realizado com apoio do ProAc 39/2021 – FOMENTO DIRETO A PROFISSIONAIS DO SETOR CULTURAL E CRIATIVO

(Link do vídeo) | (Cartazes de Divulgação

#CircoDeDebates – PROCESSOS CRIATIVOS SOLOS – PERCURSOS ARTÍSTICOS

#CIRCODEDEBATES Espaços de reflexão, trocas e questionamentos sobre processos de criação e “fazeção circense” em rodas de conversas e discussões sobre o encontro dos temas: “Circo contemporâneo”; “Criação” e “Processos Criativos”. A cada rodada, Artur Faleiros convida duas pessoas para participarem da dinâmica. Os encontros são virtuais, via plataforma zoom , com espaços de participação ativa, também, para o público caso haja interesse. (Clique aqui e confira mais informações sobre a 1ª edição)


No dia 25/08 aconteceu a 2ª edição do #CircoDeDebates e desta vez com a participação de Vulcanica Pokaropa e Jorge Zeta. Para esta roda de conversa a pergunta disparadora do encontro foi:  Como pensar a organização de processos em criações individuais?

PROCESSOS CRIATIVOS SOLOS – PERCURSOS ARTÍSTICOS: Pesquisa, Investigação, Criação, Aprimoramento, Direção, Composição, Coreografia…o que é e como se organizam os processos criativos e suas etapas?…uma reflexão sobre os percursos artísticos na construção de um espetáculo solo Circense… quais os pensamentos por trás dos processos criativos na criação? 

25/08/2022 – Quinta-feira (20h) – Via Zoom

Este projeto foi contemplado pela 6ª edição do Programa de Fomento ao Circo para a cidade de São Paulo – Secretaria Municipal de Cultura

Convidades da rodada:

Jorge Zeta é artista cômico com pesquisa em circo-teatro desde 2002. Integrante e fundador da “The Pambazos Bross” (2004) com a criação de 6 espetáculos que circularam mais de 25 países. Estudou com grandes mestres da arte circense, como Anatoli Lokachtchouk, Ricardo Pucceti, Chacovachi, Leris Colombaioni e Pierre Byland entre outros desde 2015 desenvolve uma oficina de montagem de números cômicos. Em 2020 começa a montagem do solo Viktor e Brutus, com direção de Ricardo Pucetti.

Vulcanica Pokaropa é Travesti formada em Fotografia, Mestra em teatro pela UDESC, Doutoranda em Artes pela UNESP. Produtora Cultural, Artista Plástica, Circense e Visual. Sua pesquisa aborda a presença de pessoas Transexuais, Travestis e Não Bináries no Teatro, Performance e Circo. Produtora da série “Desaquenda” que foi seu principal trabalho do Mestrado e está disponível no youtube pelo canal da “Cucetas Produções. Integra a Cia Fundo Mundo de circo, formada exclusivamente por pessoas Transexuais, Travestis e Não Bináries.

#CircoDeDebates: Circo Contemporâneo: Que circo é esse? Roda de Conversa com Erica Stoppel e Maria Carolina

Circo Contemporâneo: Que Circo é esse? Artur Faleiros convida: Erica Stoppel e Maria Carolina

#CIRCODEDEBATES Espaços de reflexão, trocas e questionamentos sobre processos de criação e “fazeção circense” em rodas de conversas e discussões sobre o encontro dos temas: “Circo contemporâneo”; “Criação” e “Processos Criativos”. Artur Faleiros convida, a cada edição, duas pessoas. A 1ª edição acontece às 20h do dia 26/07 e conta com a participação das artistas e docentes Erica Stoppel e Maria Carolina de Oliveira e a pergunta disparadora do encontro é: CIRCO CONTEMPORÂNEO: QUE CIRCO É ESSE?  . O encontro é virtual, via zoom e pretende estabelecer uma dinâmica de participação com perguntas e respostas. O público também poderá contribuir com perguntas!  

Afinal…Que circo é esse que se denomina “contemporâneo”? … “Circo contemporâneo”; “circo clássico”, “circo tradicional” são alguns “rótulos” que permeiam as discussões estéticas e filosóficas sobre o fazer circense na contemporaneidade.  Mas, afinal… Que circo é esse que chamamos “circo contemporâneo”?  

CONVIDADAS

Erica Stoppel é trapezista, docente e pesquisadora. Argentina e residente em São Paulo desde 1992, é formada en Artes escénicas na UNA- (Universidade Nacional das Artes), Argentina e Mestra em Artes da cena pelo Instituto de Artes da Unicamp- SP-Brasil. Erica Stoppel investiga os processos de criação ligados ao circo. Sua atuação artística está aliada à trajetória de diversos colectivos de circo: é co-fundadora do Circo Zanni (2004-2022), do Piccolo Circo Teatro de Variedades (2013-2022) e da Cia das Rosas (2017-2022).

Maria Carolina Oliveira é realizadora circense, professora e pesquisadora. Teve formação livre em circo desde 2001 (passando por experiências no Brasil e exterior), formação de nível básico em dança. É mestre e doutora em sociologia da cultura (USP) e atualmente pesquisadora de pós-doutorado no Instituto de Artes da Unesp com estudo sobre poéticas, políticas e modos de fazer do circo que vem sendo nomeado como contemporâneo. Artista circense há mais de 20 anos, fundou e atua no coletivo A Penca, além de trabalhar em parceria com a Cia Restô d’Ontê e outres artistas em funções como direção, escrita cênica, dramaturgia e preparação corporal. Como pesquisadora, é autora de artigos e publicações relacionados a circo e cultura de forma geral, além de ministrar cursos práticos e teóricos em diversas instituições nos últimos 15 anos.

Esta  atividade integra o programa de #ResidênciaAutônoma na renovação do espetáculo #Malabamétrico que ainda prevê mais duas edições do #CircoDeDebates. Este projeto foi contemplado pela 6ª edição do programa de Fomento ao Circo para a Cidade de São Paulo – Secretaria Municipal de Cultura

26/07/2022 – Terça-Feira (20h) | #CircoDe Debates – Roda de Conversa

Articulação: Artur Faleiros | Convidadas: Erica Stoppel e Maria Carolina Oliveira

Atividade via Zoom – confira a gravação da roda de conversa: https://www.youtube.com/watch?v=HxbldzEpi94

#ApostiLAB – Versão Impressa

#ApostiLAB – Laboratórios Circenses: 63 práticas autônomas para criações é uma publicação independente que foi produzida e organizada de forma independente ao longo de dois anos e conseguiu fôlego e parcerias para sua publicação virtual e física. A editora e venda é independente #Faleiros.ART. Cada unidade sai a R$60 mais o frete ou entrega a combinar.

A diagramação e impressão da 1ª tiragem contou com a impressão de 300 cópias no mês de Março de 2022! Foram feitas 131 cópias pelo projeto do Fomento ao Circo e outras 169 cópias em financiamento particular em formato de campanha e empreendimento autônomo.

Para adquirir sua #ApostiLAB entre em contato diretamente com @Faleiros.ART via whatsapp (disponível na página inicial), ou por instagram (@faleiros.art ou @labdecirco). Ou, preencha o formuláio que em breve nos comunicamos!

Como contrapartida do projeto “Malabamétrico: Renovação, Intercâmbio e Circulação” foram previstas a distribuição gratuita de mais de 100 cópias da apostila! A distribuiçã está vinculada ao intercambio do projeto por meio das ações do @labdecirco e do #LABCursos. Ao todo 92 artistas devem receber a #ApostiLAB gratuitamente pelo projeto, além da distruibuição para artistas-docentes e mais outros 11 equipamentos públicos da cidade incluindo Bibliotecas Municipais e Centro de Memória do Circo! Este projeto foi contempaldo pela 6ª edição do Programa de Fomento ao Circo para a cidade de São Paulo – Secretaria Municipal de Cultura!

A #ApostiLAB pode ser encontrada presencialmente nas seguintes Bibliotecas Municipais:

(distribuição em processamento, em breve disponível)

×

Olá!

Você pode enviar mensagem diretamente por Whatsapp, basta clicar no contato abaixo...

×